23 dezembro 2016

NATAL DE VERDADE?

Oi, olá, hello! Gente hoje acordei com aquele espírito que o natal nos envolve e me recordei de um texto que li numa revista de igreja creio que no ano de 2003 ou 2004. É um texto muito forte e foi ele quem me deu base para pensar mais  profundamente sobre o natal.



"É bem certo que minhas mãos jamais empunharam uma arma conta a vida de meu próximo e que os meus lábios nunca se abriram para destruir ou difamar. Mas é certo também que estas mesma mãos continuem inertes diante do sofrimento alheio e que meus lábios nunca se abriram  para uma palavra de alerta ou consolação. E agora Senhor? Eu me atrevo a perguntar: Deixar morrer é o mesmo que matar? Então peço perdão pelos milhares de assassinos que poluem a terra, que não matam mas deixam morrer. Perdão Senhor! Não tanto pelo mal que eu tenha feito, mas pelo bem que deixei de fazer."

Passei a pensar o quanto sou ingrata pelas coisas boas que me cercam e mais ingrata ainda pois o natal é aquela época que mais ajudamos pobres, idosos e órfãos. Esquecemos que para eles existem mais 364 dias de frio, solidão, tristeza, fome. Gente parei para pensar e me senti grata a Deus por possuir um teto, comida, roupas, família...
Esse post não tem por intuito fazer uma crítica a sociedade, mas sim pedir uma reflexão bem mais além do natal. Que o espírito do dia 25 nos acompanhe em todos os dias 2017.
Foi um prazer ter você por aqui! Um beijo gliterizado da Lory

Um comentário: